Estranho-me

Por entre as belezas do céu e do inferno prefiro o limbo. Uma imensidão de vazio que não se pode definir, Não é aqui nem ali ou acolá. E nessa indefinição propriamente literária ou filosófica, Posso ser o que me convir a ser dentro da minha mente. Obviamente, somos o que queremos ser em estado … Continuar lendo Estranho-me

Pequeno Idiota – Giuliano Fordelone

Deixo de refletir-me no espelho, pois já não me reconheço mais. Por fim minha identidade foi escoando pouco a pouco. Perco-me pelas ruas procurando por olhares. Perco-me nos livros tentando me encontrar. Mas para tudo que eu olho não vejo nada. E tudo que eu ouço é o vazio da minha personalidade. Corrompido pelos vícios, … Continuar lendo Pequeno Idiota – Giuliano Fordelone