Amor Platônico, bang bang – Giuliano Fordelone

Quando o amor platônico volta o coração pede trégua. Quando o poeta indigno e maltrapilho te avista na rua, Medroso ele, se esquiva. Pois é a vida tem dessas... Desejar aquilo que não podemos tocar, Na esperança de um dia poder nos falar de novo. Quem lê pensa que é um livro ou um filme, … Continuar lendo Amor Platônico, bang bang – Giuliano Fordelone