A cada desencontro um recomeço

Aos líricos, inspiração, Aos desapegados, alívio, Aos poetas, palavras. Como o vento sopra, O desabado do que estava guardado, Na memória, experiências de maturidade. Não se sabe ao certo Se é o momento que faz um poeta Ou se é um sentimento que compõem a poesia. E dizia Cássia Eller: "Eu sou poeta e não … Continuar lendo A cada desencontro um recomeço

Dois Extremos – Giuliano Fordelone

Confesso! Minha vontade é fraca e ambígua. Ora penso em ser hedonista e me entregar aos prazeres. Mas meu afeto cresce e vejo que sou um coração mole. Ora penso em ser um taoista e me entregar ao desapego. Mas me perco em meus próprios remorsos. E talvez este seja os extremos pelo qual me … Continuar lendo Dois Extremos – Giuliano Fordelone