Estranho-me

Por entre as belezas do céu e do inferno prefiro o limbo. Uma imensidão de vazio que não se pode definir, Não é aqui nem ali ou acolá. E nessa indefinição propriamente literária ou filosófica, Posso ser o que me convir a ser dentro da minha mente. Obviamente, somos o que queremos ser em estado … Continuar lendo Estranho-me

Na escuridão a curva é mais fechada – Giuliano Fordelone

Vejo nos teus olhos o brilho sagaz de um amanhecer. Posso sentir seu cheiro por entre campos de rosas. Posso te enxergar no escuro de um céu cheio de estrelas. Me debruçar em seu corpo, afagar sua alma, Dançar com seus lábios, e dirigir por suas curvas. Este é um caminho que não posso percorrer. … Continuar lendo Na escuridão a curva é mais fechada – Giuliano Fordelone

Pequeno Idiota – Giuliano Fordelone

Deixo de refletir-me no espelho, pois já não me reconheço mais. Por fim minha identidade foi escoando pouco a pouco. Perco-me pelas ruas procurando por olhares. Perco-me nos livros tentando me encontrar. Mas para tudo que eu olho não vejo nada. E tudo que eu ouço é o vazio da minha personalidade. Corrompido pelos vícios, … Continuar lendo Pequeno Idiota – Giuliano Fordelone