Anos-luzes – Giuliano Fordelone

Sente-se aqui onde não mais corre a vida. Como que o mundo gira-se de ponta cabeça. No espaço já não há mais espaço de tantas tranqueiras. Pois é, a anos luz vinda até aqui, partiu-se sem se despedir. E até que não foi tão ruim, tal visita ainda ficou em mim. E o que dizer … Continuar lendo Anos-luzes – Giuliano Fordelone