IMPORTANTE! A desumanização do Apenado: temos que debater e conscientizar…

Se você se emocionou com a imagem de capa, pois bem, você se condoeu por um criminoso!

Sim, o tão conhecido Jesus de Nazaré professou contra a lei do Estado de sua época e por isso foi condenado a pior das penas capitais, a crucificação. E isso fez dele um marco histórico da humanidade, não pela instituição religiosa que hoje tem mais galho do que um árvore de maçã. Foi um marco histórico para humanidade, independente de ser religioso ou ateu, o fato é: Jesus era um criminoso para o Estado, praticou e professou atos contra a fé institucional e contra os interesses do Estado, e por isso foi morto LEGALMENTE.

Como diz o lema dos “cidadãos de bem”: – Bandido bom é bandido morto! Exceto se for meu familiar, meu político de estimação, branco, rico etc.

Existiu um filósofo chamado Friedrich Nietzsche que dizia que o Cristianismo era o Platonismo de Massas, que a fé cristã deixou-nos doentes pela hipocrisia. (clique aqui para resenha biográfica do autor)

Massacre do Carandiru

Origem da Punição

A ação de punir é tão antiga quanto o homem. Para não ser prolixo irei resumir grosseiramente sua origem. É comum e observável que em espécies gregárias, ou seja, que formam grupos, a punição começa pelo poder que o mais forte exerce contra os mais fracos, ou para impor seus interesses ou para impor o interesse do grupo sobre outros grupos e indivíduos do mesmo grupo.

O ser humano evolui e deu sentido de essência e finalidade da punição. No início da civilização a punição comum era a pena de Talião, olho por olho e dente por dente. E a pena capital era aplicada sem nenhum critério rigoroso. É difícil aceitar, mas a verdade é que é de nossa natureza matar, roubar, estuprar etc., todos os crimes SOCIALMENTE reprováveis é uma pulsão intelectual que se sobrepõem em detrimento aos nossos instintos! E assim deve ser conforme nossa civilização avançar.

Motivação para este post

Hoje tive o prazer de ver um direito sendo divulgado pela página do Senado Federal no Facebook e continha a seguinte imagem abaixo:

 

A imagem pode conter: texto
PLS 208/2017 – Vote no projeto

Curiosamente vemos a hipocrisia e sede de vingança – também natural a nós – nos comentários. E que maravilhoso que os apenados podem ter alguns dias de suas penas reduzidas pela leitura e resenha de um livro. Talvez devêssemos aplicar nas escolas primárias à universidades, a cada livro lido e resenhado menos uma “avaliação”, ou até mesmo menos 2-4 dias de aulas – aposto que teríamos crianças e jovens mais capacitados!

Mas voltando ao assunto. Por que o apenado deve SOFRER até o seu último suspiro? Será que somos diferentes deles? E se eu for cristão? – Lascou meu amigo, é inferno na certa. Como os cristãos amam repetir: – Só Deus pode me julgar! Se vissem no rosto de cada apenado o rosto de cristo, podem ter a certeza, as prisões estariam cheio deles (cristãos) limpando as feridas das “pobres almas” enjauladas como animais selvagens que um dia deverão voltar pra sociedade, só que especializados no crime, no ódio e na VINGANÇA contra a sociedade.

Por que debater a Humanização da Pena e dos Apenados

Como dito anteriormente, os marginais irão voltar para a sociedade. E veja que não precisa levantar a bandeira de “defesa de bandidos”, é questão de lógica e logística. O ser humano ao lado de seus iguais (bandidos, torcedores de um time, jogadores etc.) em grupo se tornam naturalmente agressivos, é uma questão psicológica instintiva, nos sentimos mais fortes e poderosos com o nosso grupo de identidade.

Os apenados em grupo se tornam mais violentos, uns com os outros e adquirem essa conduta pro resto de suas vidas. O ambiente onde eles estão inseridos irá repercutir o resto de suas vidas.

Imagem relacionada
Você conseguiria ser um “cidadão de bem” nessas condições?

O ser humano tem a incrível capacidade de se adaptar e aprender com o ambiente que ele vive e convive. Se perpetuarmos o ambiente hostil, selvagem, desregrado, DESUMANO… eles deixaram de ser um humano e voltaram para o convívio com outros seres ditos “humanos” que jogaram eles no covil da desumanidade e falta de dignidade humana. – É extremamente triste. Visite uma cadeia. Converse com um dos familiares dos presos. Aprenda com eles o que você não quer para NOSSA sociedade!

Dr. Drauzio Varella numa entrevista ao roda viva responde diversas perguntas referente ao sistema carcerário brasileiro. Mas qual é a propriedade que ele tem para falar sobre? Ele apenas trabalha há 28 anos como médico voluntário nas penitenciárias de São Paulo, atualmente em presidio feminino. Não vou resumir nem resenhar a entrevista, espero que você meu caro leitor, possa ver na integra e no “susto”.

Resultado de imagem para Apenado na Jaula

Punição ou Ressocialização ou Reabilitação?

Mas afinal, qual é a função do Estado? Simples, é solucionar os conflitos dos particulares, quando acionada a jurisdição, atualmente, punir e ressocializar o delinquente, e exercer seu poder segundo nossa Constituição delimita e guia o ordenamento jurídico-político.

Na prática o Estado penas puni e tortura, não só os delinquentes, mas nós cidadãos COMUNS – para diferenciar de quem tem poder e dinheiro, seja eles políticos, juízes, ministros etc. -, pois nós somos duplamente, no mínimo punido pelo Estado, já na educação, na socialização e no combate a marginalização, que acarretam nessa crise EPIDÊMICA de crimes, da sensação de impunidade, corrupção e processos demasiados morosos e a falta de eficiência dos agentes estatais.

Estamos, diretamente e indiretamente, agindo como os radicais extremos do Estado Islâmico, matando a curto-médio-longo prazo pessoas como nós, HUMANAS!

Resultado de imagem para Apenado na Jaula

Contribua para o debate, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s