Artista sem Arte – Giuliano Fordelone

O desinteresse pela arte faz apagar o brilho d’alma.
Veja quanta pluralidade: têm o drama, o épico e o trágico!
No dia dedicado aos apaixonados, carece de emoção…

Emoção que transborda, ora em palavras, ora em lágrimas.
E quando a vida não bastar, há a arte para consolar.
E quando o amor não prevalecer, há a arte para sobreviver!

 

(Obra de Arte: Auto da Barca do Inferno – Gil Vicente [1465- 1536])

Contribua para o debate, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s