Tortura

Sentado na cadeira de frente a uma maquina
Pensava no mundo, nas coisas e nas pessoas
Se vi mentalmente estagnado num abismo
O caos de uma tempestade sem fim, ora foi o estopim
 
BOOM! Explodirá pensamentos e memórias
Como quem empolgado conta uma história
Do romance à tragédia, da arte à vulgaridade
Pensará em Filosofia e Literatura
 
E a cada dia era uma tortura
Tanta diversidade deixada de ser gozada
Ora por ignorância, ora por incompetência
De entender o mundo das coisas
 
Vi as pessoas todas cheias
Não encontrará espaço sequer num canto
E aos prantos de uma alma, sensível e sútil
Se via perdido em meio de outras mil

Contribua para o debate, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s