Uma trilha sem destino, um lugar sem rumo.

Vamos com calma que eu tenho pressa.
Vamos embora que eu não quero deixar esse lugar.
Vou por último pois atrasado não quero chegar.

Os prazeres da vida são uma incógnita.
É a certeza que traz o dissabor.
Pela experiência, ora imaturo ora sem rumo.

Faço-me como literatura, um teatro talvez,
Componho personagens e atuo num mundo burguês…
Me faço de cego, mudo e surdo e perco-me nos “talvez”!

Uma trilha sem destino, um lugar sem rumo.

Contribua para o debate, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s