A cada desencontro um recomeço

Aos líricos, inspiração,
Aos desapegados, alívio,
Aos poetas, palavras.

Como o vento sopra,
O desabado do que estava guardado,
Na memória, experiências de maturidade.

Não se sabe ao certo
Se é o momento que faz um poeta
Ou se é um sentimento que compõem a poesia.

E dizia Cássia Eller:
“Eu sou poeta e não aprendi a amar
Bobeira é não viver a realidade”

Contribua para o debate, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s