Oh Humanidade sem Idade

Rimos dos apegos
Rimos dos desesperos
Rimos até das rimas

Mais um ano se passa
Se passou mais um ano
O tempo voa sobre os oceanos

Oceanos da vida
Que vai e volta sem avisar!
Mas que esperamos o tempo passar.

Novas histórias e algumas estórias
Novos acontecimentos e alguns esquecimentos
Velhas memórias tornam-se histórias

Já não sei quem eu fui
Nem sei quem somos
Seres Humanos, um breve incomodo

A vida passa e deixamos para trás
Tudo que nos faz  ser capaz
De amar, sofrer e sonhar. Oh Humanidade sem idade!

Contribua para o debate, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s