Você já foi hipócrita hoje?

Hipocrisia! Do grego hupokrisis, do latim hypocrisis significa ator, atuação, fingimento etc. no sentido artístico. Anos mais tarde - centenas de anos... - significa hoje em nossa sociedade a característica do que é hipócrita; falsidade, dissimulação e/ou ato ou efeito de fingir, de dissimular os verdadeiros sentimentos, intenções; fingimento, falsidade. Nosso dia a dia Será que quando você acorda você … Continuar lendo Você já foi hipócrita hoje?

Corpo, prisão sem grades. Alma delinquente penitente.

Quando os prazeres da carne não é capaz de suprimir os prazeres da alma, cabe a quem "errantemente" vaga encontrar algo aquém desde mundo. Putrefato, podre corpo fadado a decadência, não há beleza, não há ópio que possa sanar tal determinismo. Do corpo, os instintos que busca por sobrevivência, tentando escapar por todos os meios … Continuar lendo Corpo, prisão sem grades. Alma delinquente penitente.

A terra não é de ninguém, a Terra é de todos!

Ainda que haja necessidade de propriedade privada, podendo até mesmo ser fundamentada do ponto de vista biológico, psicológico e social do ser humano, deve-se haver uma consciência que desmanche a ilusão antropocêntrica de domínio territorial e posse. A propriedade privada é um artificio desenvolvido com mais propriedade na era dos Contratualistas na confecção de um … Continuar lendo A terra não é de ninguém, a Terra é de todos!

Há ao menos três coisas que todas as pessoas odeiam e/ou lutam contra:

1 - Ser/estar presso; 2 - Tocar ou ser tocado em suas feridas, mesmo que seja para cura-las, como um remédio amargo; e 3 - Serem soltas dos grilhões invisíveis que as prendem, mesmo que não possamos sentir esses grilhões!

Adeus História!

A história não importa mais... Passamos por bombas, Por armas e facas E ainda resta o gás como estaca.   Não importa o que aconteceu ontem. Não se muda o futuro conhecendo o passado. Vemos sentimentos nacionais brotarem, Em meio a tantos campos minados!!   AH! o Ser Humano, deixou sua humanidade... Faz do outro … Continuar lendo Adeus História!

Complexidade e Consciência

Percebo e percebo-me Uma mente que se expande Jamais volta ao tamanho anterior Realmente, se fez verdade Após contemplar a complexidade Atingir a consciência, não há volta Qualquer tentativa de redução Qualquer tentativa de simplificação Qualquer tentativa de abstração Se torna absurdamente doloroso! Um caminhar solitário Torna-se angustiante tal existência... Tantos desejos conflitantes Tantos anseios … Continuar lendo Complexidade e Consciência

Luiz Felipe Pondé, Filósofo ou Recalcado?

Pondé está cada vez.mais parecido com Olavo... mais caduco do que nunca, ou será esquizofrenia pelo recalque?

Sou chamas, poeta que ama

Um poeta ilude, não pela mentira Mas por ver beleza onde só cabe feiura e tristeza Ser poeta é ser intenso. Como a poesia que fiz outro dia Quero ser alguém que encanta, que enlouquece e que apetece Mas as pessoas tem medo de pessoas intensas... Somos como chamas! Podemos queimar até quem nos ama... … Continuar lendo Sou chamas, poeta que ama

Te encanta, te enlouquece e te apetece

As vezes me esqueço que sou muito intenso Um olhar vago e um sorriso largo, ah! já me satisfaço Não quero muito, mas quero pouco de muito e não de muitos Já ia esquecendo, quase que me perco em tantos sentimentos Meu humor é como rio, passa por pedras e cascalhos E eu nunca paro! … Continuar lendo Te encanta, te enlouquece e te apetece

Visão do Futuro refletido numa Tragédia!

Quando penso no destino vejo como ele pode ser cômico comigo. Ele me da a visão, me faz ver todos os caminhos pelo qual percorro para transforma-lo, tragédia! Em meus pensamentos percorro trilhas, passo por ruas e becos, e corro para todas as direções procurando uma saída sem fim. Tragédia, tragédia, tragédia... Tudo que eu … Continuar lendo Visão do Futuro refletido numa Tragédia!

Indiferença, Ignorância e Antipatia

É a indiferença que consome, A ignorância que mata E antipatia que afasta. Como seria se o tempo passasse na memória. Se todas as história não fosse um ponto de vista. Que a incerteza fosse inspiração e não motivo de reclusão. Ah se o mundo fosse menos mundano, Se as pessoas fossem menos efeito borracha, … Continuar lendo Indiferença, Ignorância e Antipatia

Confissões

Definitivamente vivemos numa prisão, onde a liberdade é vista como insanidade e o conforto visto como normalidade!   Não há no mundo Filosofia mais vasta que possa iluminar a mente humana que sua própria consciência lhe iluminará com o tempo.   Um dia sonhei que estudar, me tornar um professor, trabalhar ativamente para o intelecto … Continuar lendo Confissões

Meus exageros, seus olhos

Meu problema talvez seja meus exageros, Esse meu jeito de me expressar Meu romantismo, minhas poesias Mas compor poesias e olhar naqueles olhos Me ver refletidos neles, não há palavras que possa descrever As sensações, as emoções que me passam... A boca fala palavras, mas os olhos... esses sim, Sabem o que dizem sem dizer … Continuar lendo Meus exageros, seus olhos

Arthur Rimbaud

Jean-Nicolas Arthur Rimbaud (Charleville, 20 de outubro de 1854 — Marselha, 10 de novembro de 1891) foi um poeta francês.[1]Produziu suas obras mais famosas quando ainda era adolescente sendo descrito por Paul James, à época, como "um jovem Shakespeare". Como parte do movimento decadente, Rimbaud influenciou a literatura, a música e a arte modernas. Era … Continuar lendo Arthur Rimbaud

Tentativas de Saudades

Hoje tentei não sentir saudade, Pois a saudade nos revela, Revela nossa incapacidade de tentar, de seguir, de amar... Mas sigo confiante, pois a paixão pode ser destruidora, Mas a maturidade nos ensina a construir pontes indestrutíveis, A olhar para o passado e ter a consciência de que fiz o melhor! Não posso alterar como … Continuar lendo Tentativas de Saudades

Eros o Deus do Amor

Na mitologia encontramos algumas meias verdades. Vejamos o Eros, Deus do amor, filho de Afrodite, Deusa do Amor, da Beleza e da Sexualidade e filho de Ares, Deus da Guerra. Talvez os gregos já sabiam que Amor, Beleza e Sexualidade era as medidas de uma Guerra que jamais se acaba, não tem vencidos nem vencedores. … Continuar lendo Eros o Deus do Amor

A cada desencontro um recomeço

Aos líricos, inspiração, Aos desapegados, alívio, Aos poetas, palavras. Como o vento sopra, O desabado do que estava guardado, Na memória, experiências de maturidade. Não se sabe ao certo Se é o momento que faz um poeta Ou se é um sentimento que compõem a poesia. E dizia Cássia Eller: "Eu sou poeta e não … Continuar lendo A cada desencontro um recomeço

O Mundo: conduzido a base do Apelo à Força, à Autoridade, à Piedade e ao Populismo

Nos discursos políticos, principalmente; nos diálogos - quase que monólogos - do dia a dia, secundariamente; na representação e exposição dos problemas sociais e seus paradigmas e dilemas, somos soterrados das famosas (nem tanto) falácias!

Tempo, Ócio e Ânsia – Giuliano Fordelone

Tempo, Ócio e Ânsia - Giuliano Fordelone Ilustração: Cabeça de Um Homem Guilhotinado por Théodore Géricault (1818) no Instituto de Arte Chicago. Crédito da imagem: Peter Eimon no Flickr.