Discriminação e Identidade

Vejo, e com muita frequência, opiniões – e deixo claro, apenas opiniões – acerca de que sexualidade não é campanha política e bla bla bla…

Ou seja, você ridiculariza a discriminação, naturaliza ela e torna a reclamação dos discriminados um absurdo. E não digo que não há excessos de ambos os lados, somos humanos e todos somos passíveis de cometer erros e excessos.

Mas a partir do momento que você ridiculariza o sofrimento, banaliza a discriminação e naturaliza o crime de ódio, ai a figura muda de lado. Façamos analogias bem próximas de discriminação, o ódio contra negros e o ódio contra homossexuais. Bem, afinal o que tem de parecido nisso? – Vocês podem se perguntarem e/ou me questionarem. Veja, a cor da pele – e coloco cor da pele por que “raça” é um conceito formal de distinção, através das características de determinado grupo, assim como etnia etc. – é uma característica pessoal de determinado grupo – que na cabeça de alguns pode ser um “absurdo” – sofrem discriminação simplesmente por ter mais melanina, sim, isso mesmo – para esses grupos – sofrem discriminação em todas os aspectos sociais SIMPLESMENTE por ser negro. Homossexuais é a mesma coisa, sofrem discriminações SIMPLESMENTE por serem homossexuais – o que me faz pensar que nunca saímos da Idade das Trevas.

Acredite se quiser, mas a 50-100 anos atrás mais ou menos, aqui em Santa Catarina ainda existia escravidão – se é que de fato ela foi abolida. Imagine só quando os negros começaram a reclamar das discriminações que sofriam naquela época… reclamam ainda hoje, e ainda hoje são ridicularizados, como por exemplo: “O dia que houver um dia da Consciência Humana talvez deixe de existir o racismo” – Meu grande “VAI SE FODER” pra quem pensa assim – confesso que eu pensava assim antes de refletir, e não é vergonha assumir o erro e as faltas morais.

Você desconsiderar tantas vidas tiradas, torturadas, em suma, escravizada, para quem não sofre na pele (literalmente) até hoje o fardo pesado do passado sobre os ombros, negros, surrados, torturados e massacrados, é fácil, muito fácil falar, difícil receber 100 chibatas por tentar fugir de uma senzala. Sim, dói só de pensar. E dói ainda hoje!

Pois a história se repete e se multiplica, quem diria na Idade das Trevas, um escravo, ainda mais se for negro, reclamar pelo castigo. Quem diria para um homossexual reclamar do exorcismo para expulsar o demônio que dominava seu corpo a cometer tal pecado!

A cada dia que passa, vejo negros sendo chibatados, homossexuais sendo exorcizados, mas pouco importa, é a fé deles contra minha Identidade, quem eu sou, e o que eu sou para sociedade. Muitos falam o que você faz entre quatros paredes pouco me importa, mas na rua… a retórica é diferente, os filhos(as) homossexuais, sem estrutura psicológica, sem estrutura profissional e financeira, só dependem do próprio corpo para não morrer de fome, marginalizados. Pobre do negro favelado – e isso não é defender bandidos, para aqueles que assim pensa, saiba distinguir argumento de fatos – que sem ter emprego, por ser negro e menos “capaz” (na cabeça do preconceituoso) está jogada a sorte da própria favela. Mais um dia vivo, menos um dia morto, se vivo na linha, passo fome, ou eu morro pelo tiro ou pelo estomago – literalmente.

Vivemos numa sociedade patológica, insana, medonha e horrenda. Cor de pele se tornou política quando se escravizou pelo mesmo motivo. Sexualidade se tornou política, quando se exorcizou pelo mesmo motivo. Tanto assim o é, que na Constituição repudia a discriminação por quaisquer motivo (Art. 3º, IV da CF/88) – e nem saí da primeira página. “AH! mas homossexuais discriminam religiosos.” De fato isso existe, mas usar de dois pesos e duas medidas é bem conveniente para aqueles que durante SÉCULOS escravizou e exorcizou em nome da fé. É claro que toda discriminação deve ser coibida e repudiada, mas vamos ser sinceros e parar de hipocrisia. Para os “a-religiosos”, bom senso; para os religiosos, consciência!

Sua fé/ideologia não vale mais que a cor da pele ou a sexualidade de alguém, pra pregar na CRUZ quem não se enquadra no seu mundo limitador, apequenador, e “moralizador” – relativista, devo acrescentar.

Abaixo, vídeos que demonstram ódio. – Cuidado, pois você pode se deparar com uma doença social, caso você esteja infectado, há cura, o conhecimento e a tolerância – para não dizer amor, compaixão e caridade.

UAU – Percepções de um angolano e um belga em Florianópolis:

Experimento Revela que o Racismo é Mais Forte do que Todos Pensam (LEGENDADO)

E SE FOSSE COM VOCÊ? (Por que criminalizar a homofobia?) – Põe na Roda

Livres e Iguais: vítimas da homofobia contam suas histórias

Contribua para o debate, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s